Ansiedade e Preocupações

Áreas de Especialização
Ansiedade - Quando você se preocupa demais

Ansiedade – Quando você se preocupa demais

Ansiedade é uma reação normal ao stress. Ela tem um papel positivo na auto-preservação, por nos alertar sobre os perigos, ajudando na preparação antecipada a situações de perigo, direcionando a atenção para potenciais riscos. Porém, quando esta reação natural se torna exagerada, torna-se um caso de TRANSTORNO DE ANSIEDADE.

Transtornos de Ansiedade diferem dos sentimentos normais de nervosismo, inquietação e agitação interior. A marca principal são os medos excessivos, irracionais, acompanhados de negativismo e pensamentos ligados a coisas ruins ou até mesmo catastróficas que poderiam acontecer.

O componente corporal da ansiedade pode ser também bastante intenso, incluindo tensão muscular, respiração curta, alterações cardiológicas como palpitações e aumento da pressão arterial, complicações gastrointestinais, entre outras.

Quando muito intensa, a ansiedade pode levar a pessoa a tentar escapar das situações que pioram ou detonam os sintomas, sejam físicos ou psicológicos. Por isto, o impacto da ansiedade sobre o desempenho profissional, estudos e relacionamentos pode ser brutal.

Transtornos de Ansiedade são comuns?

Transtornos de Ansiedade estão entre as doenças mentais mais comuns, afetando em torno de 30% dos adultos em algum ponto da vida. De um modo geral, as mulheres são mais suscetíveis.

Não há um fator causal único da ansiedade; apesar dos avanços da medicina e neurociências suas causas ainda são desconhecidas. O consenso geral é que os transtornos de ansiedade sejam resultado de uma combinação de fatores de risco, entre eles a herança genética, influências ambientais, a personalidade individual e a história de vida particular de cada um. Há fortes evidências que a ansiedade repete-se entre membros de uma mesma família, indicando que a combinação entre genética e eventos ambientais estressores podem ocasionar sua manifestação.

Diagnóstico e Tratamento

Apesar do tamanho sofrimento que podem ocasionar, estes transtornos são muito sensíveis aos tratamentos disponíveis, que tem se mostrado bastante eficazes em reduzir o sofrimento, melhorando a qualidade de vida e o bem-estar.

De um modo geral, transtornos de ansiedade respondem muito bem a tratamentos não-medicamentosos, como a Psicoterapia, técnicas de relaxamento, manejo de stress e meditação Mindfulness. Grupos de apoio, presenciais ou online, são uma excelente oportunidade para receber apoio, trocar experiências e estratégias de enfrentamento.

A Psicoeducação – aprender mais sobre o transtorno – é essencial para conseguir se comunicar melhor com as pessoas importantes em sua vida, conseguindo apoio e colaboração.

Opções medicamentosas estão também disponíveis, sendo especialmente importantes e necessárias no atendimento emergencial de crises mais severas.